Tudo que você precisa saber sobre fixação de perfume – parte 1

blue orange texture

Depois de passar pelo critério do gosto, fixação é a característica mais desejada de um perfume. É de longe a queixa que mais recebo pelos canais do site, que tal perfume não fixa. Razoável — gastei meu dinheiro com isso, e é cada vez mais dinheiro, quero ver a performance.

Vou fazer uma série de posts para esclarecer o que influencia a duração de um perfume e o que pode ser feito para estender ela. Mas antes, uma geral:

Existe perfume cuja fixação é deficiente? Sim, mas são poucos (Hermès Cuir d’Ange é um que me lembro, talvez Chanel 31 Rue Cambon). O que vejo mais é expectativa errada, como que um cítrico ou uma colônia aguente um dia inteiro. Não aguenta e não é essa a proposta, o porquê está logo no primeiro ítem.

Se alguém perguntar pra mim, um perfume que passa é a chance de usar outro. A segunda parte deste post está neste link.

Na imagem: decar66 via VisualHunt / CC BY-NC-SA

A fórmula do perfume

Quer enlouquecer um perfumista? Pergunte a ele sobre o fixador de um perfume. Ele vai virar os olhos até ver o próprio cérebro e dizer: não existe fixador. A própria indústria nacional tem responsabilidade aqui e divulga mentira em benefício próprio. Há uns meses uma vendedora do Boticário me falava que tal perfume “tem fixador importado.” O consumidor pode não saber mas a vendedora da marca tem a obrigação.

Não existe um produto sem cheiro que estenda a duração de qualquer perfume. O que existe é uma fórmula mais pesada que demora mais tempo para evaporar. “Pesado” aqui é literal: uma fórmula com matérias primas compostas de moléculas grandes, pesadas, que demoram para se descolar da pele e chegar no nariz.

Cítricos e colônias são super leves e por isso não duram muito. O foco é mais no momento de bem estar que criam na aplicação. Perfumes orientais e madeiras são ricos em matérias primas pesadas e tendem a durar mais — são mais densos e ricos. Mas essa comparação é meio besta: cítricos e orientais são perfumes totalmente diferentes. Um cítrico que dure um dia inteiro é uma raridade — Light Blue, estou olhando pra você. No fundo, o que isso quer dizer é: depende da intenção, do estilo do perfume.

 

A concentração do perfume

Perfume é uma mistura de matérias primas que é diluída em alguma coisa. Quanto menos diluída for a mistura, mais matéria prima odorante tem nela. Uma regra geral para orientar, do menos concentrado (que dura menos) para o mais concentrado (que dura mais):

Splash, Eau de cologne (colônia), eau de toilette (deo colônia), eau de parfum, parfum, extrait.

Isso já esclarece muita coisa mas não é tão simples assim. Frequentemente um eau de parfum é bem diferente do eau de toilette do mesmo perfume. Para entender melhor todos os meandros e esses nomes, clique no link no título que tem um post só sobre isso.

 

  • Levi Souza Callegario

    Adorei a leitura!
    Não queria transmitir palavras erradas, portanto cabe aqui uma pergunta: a fixação de uma matéria prima depende da dificuldade que ela tem de evaporar de sua pele (quanto mais difícil, melhor)?
    Tenho a impressão que os perfumes que duram menos tem maior projeção, pelo menos inicial (não em todos os casos, claro); cabe aqui aqueles que tem notas cítricas, por exemplo. Seria só impressão minha? Será que isso pode estar relacionado à quantidade de álcool na mistura?

    • Levi, vc entendeu corretamente. Qto mais difícil de sair da pele (pq a molécula é pesada), maior a fixação.
      Sobre os cítricos sua impressão também está certa: a gente sente aquela explosão de cítricos e num instante eles desaparecem, pq tudo evaporou. Quanto ao álcool, em alguma medida faz sentido, pq ao evaporar ele leva também as matérias primas odorantes.

  • Ali Hassan Ayache

    A fixação pode variar conforme a oleosidade da pele, clima e umidade do ar. Ja ouvi pessoas dizendo que um perfume fixa bem nelas e outras dizendo que o mesmo perfume não fixa. Tudo é relativo na perfumaria.

    • Ali, o próximo post no assunto é exatamente sobre esses pontos. Mas tudo é relativo… não concordo. Se tudo é relativo, não existem certezas — e algumas certezas a gente tem, pelo menos em perfumaria.

  • Cris Oldani

    Muito bom, adorei! =D