Como sobrepor perfumes, parte 1 (perfume layering)

É isso mesmo, sobrepor perfumes. Confesso que minha primeira reação é achar que não vai funcionar.  Continuando o assunto que começou com a pauta que participei na Elle, fui falar com minha amiga Careimi, que explorou estes caminhos e já tinha levantado a lebre. “É um jeito de multiplicar a coleção e encontrar estruturas diferentes.” Quem já experimentou outros jeitos de usar perfume, inclusive no cabelo, pode partir para o round 2. aqui a filosofia de quem já tem experiência no assunto:

Como escolher
  • Por semelhança: perfumes que tenham um elemento claro em comum, que vai ser amplificado. Íris com íris, patchuli com patchuli, rosa com rosa. Ou dois perfumes mais lineares, literais, “mono nota”, que mudam pouco quando aplicados, como um musk com uma rosa simples.
  • Por contraste: um rico e denso, mais notas de base, com um leve, mais notas de topo. Como um oriental clássico com um cítrico.
  • Um jeito de ensaiar é cheirar as tampas ou sprays dos perfumes ao mesmo tempo. Ou borrifar em papel.
Como aplicar
  • O mais óbvio é um em cima do outro.
  • A Careimi sugere aplicar lado a lado (no mesmo braço, por exemplo), ou ainda um em um braço e outro em outro, porque o resultado é diferente.
  • Ou modular de acordo com o efeito que se quer atingir. O que quer que prevaleça vai numa área mais exposta, como os braços; o que se quer que fique secundário é aplicado embaixo da roupa, por exemplo.
  • A mesma coisa para a quantidade de borrifadas: o que se quer mais evidente é mais borrifado, o que se quer só um acento, é menos.
Sente a textura
  • Dá para estender a brincadeira para incluir óleos, cremes de corpo, coisas que vão servir de base para um perfume depois.

Agora você já sabe como fazer. Num próximo post dou algumas sugestões de combinação e conto da minha experiência — tenho experimentado algumas combinações e gostado.

Aos que acharam sacrilégio e heresia, vejam a opinião de Jean-Claude Ellena, perfumista da Hermès. Perguntado se se incomodava com alguém usando um creme de baunilha Victoria’s Secret junto com um perfume seu, respondeu: Não, as pessoas estão livres para fazerem como quiserem, esta é a minha maneira de ver. Se alguém usou um creme Victoria’s Secret com um perfume Hermès, ela acabou construindo o seu próprio perfume. Porque não?

Você costuma sobrepor perfumes? Quais são suas combinações favoritas, aquelas que repete sempre? Participe nos comentários.

Imagem: monotipia de Mira Schendel (editado)

 

  • Elisabete Rocha Pagani

    pois assim de primeira acho que não misturaria meu lindo Voyage, me pareceria uma heresia, mas nunca digo nunca.

    • haha, entendo! é legal quando tem um perfume que não deixa a gente inteiramente satisfeito, sabe? aquela compra não muito certeira… é um jeito de “corrigir”

  • Gabriela Ribeiro

    Eu faço muito isso!! Eu sou apaixonada por perfumes e adoro sobrepor, tenho muitos perfumes, gosto de criar meu próprio cheiro fazendo isso! Uma mistura que gostei foi o Be Delicious DkNY + fantasy(frasco Rosa), fica um cheirinho mto bom!

    • Gabriela, consigo imaginar os dois funcionando juntos, o Be “refrescando” o Fantasy. To achando demais ver as pessoas metendo a mão na massa pra se sentir autêntico na hora do perfume, não sabia que tinha esse mundo aí!

      • Gabriela Ribeiro

        Isso mesmo Dênis, essa combinação da uma refrescada no fantasy! Uma mistura que eu gostei tmbm foi the One( D&G) e piment brûlant(L”artisan), achei que deu uma apimentada leve no the One que é bem doce! Eu as vezes tenho a sensação que as pessoas usam muito “aquele” perfume da modinha, ai fica todo mundo com o cheiro muito parecido! O negócio é inovar e criar seu próprio cheiro misturando bons perfumes!

  • Andrea Almeida

    Adoro misturar o Dune (Dior) com o Chocolate (Zara). O Dune fica com um cheirinho super aconchegante.

    • Andrea, demais a mistura — eu morria de espirrar com o Dune quando minha mãe usava. Nunca mais senti, está super complicado de achar. Só lembro dele sendo seco seco seco seco seco

  • feferesende

    ai a gente podia trabalhar isso aqui hein? de coordenar o cheiro do creminho com o do perfume tals <3 adorei!

    • Opa, vamos pensar nisso sim! Com o de rosa já dá pra pensar em alguns, com o que ficar pensamos em coisas que tenham a ver

  • LEONARDO P. PEREIRA

    Misturo o Givenchy Gentleman Only Intense com o Bvlgari Man In Black, o q vc acha?

    • nunca testei essa combinação, Leo! Gosto do Man in Black bastante e não curto a proposta do Gentleman Only Intense.

      • LEONARDO P. PEREIRA

        Eu também não gostei do Gentleman Only Intense, kkkkk, realmente me decepcionei com o produto, embora ele seja intenso, eh suave e de baixa projeção 🙁

  • Claudia

    Hmmm… interessante. Eu adoro rosas, vou tentar aqui o narciso essence com o lovely e o rose the one com o paul smith rose, fazer umas trocas entre esses e ver no que dá. Talvez o clean warm cotton possa ficar bom com o glow também…

    • Claudia, acho que é por aí. Não precisa ter medo do teste, qualquer coisa é só lavar.

  • Adry Candiotto

    Sou adepta de algumas vezes fazer isso…Uma mistura que gosto bastante é usar o Karma (Lush) como base e em cima o Orange Canelle ( Molinard) Não fica tão pesado e sobressai o citrico.

  • Ali Hassan Ayache

    Mesmo com as excelentes dicas citadas no post é muito fácil fazer uma barbeiragem perfumística. Nunca me arrisquei nisso.

    • Ali, eu tbm resisto a idéia mas não vejo porque não se arriscar um pouco. Perfume é um compromisso pequeno, qualquer coisa é só lavar que sai. Pode ter umas descobertas no caminho.

  • Bruno Guilherme Costacurta

    Tenho variado combinações com allure blanche, dior homme sport vintage, dior homme cologne e issey pour homme. Sempre um do lado do outro, nunca um sobre o outro… adorei o aroma novo que projeta. Tô criando coragem ainda de misturar perfumes mais doces e fortes mas acho mais difícil.